No icon

Por: Leve Press

Luíza Boê lança EP Terramar com participação de Otto

Com produção de Kassin, participação de Otto, e uma super banda, cantora fala de desejo, cura e universo feminino em novo álbum


Foto: Bárbara Bragatto 

O novo trabalho da cantora Luíza Boê celebra o que há de melhor na música brasileira - a mistura. Em quatro faixas, ela traz o erudito de Jaques Morelenbaum, a guitarra de Fernando Catatau; a bateria de Domênico Lancellotti, a percussão mineira de Paulinho Santos (ex Uakti) e a guitarra paraense de Manoel Cordeiro. Tudo isso, sob o comando de Alexandre Kassin, que assina a produção. “Terramar” é força criativa para falar da relação com o feminino, com a mãe, com o desejo - é cantar a própria cura.

"O nome do álbum contempla tudo isso. Terra é firmeza, contorno, corpo, terreno, raiz; mar é sentir, é imensidão, emoções, cura, o que lava e leva", define a cantora. "Em 'Terramar' estão músicos com quem eu sonhava trabalhar e que foram escolhidos a dedo justamente pelo som autêntico que cada um faz. É uma honra para mim ter minhas músicas gravadas por alguns dos maiores instrumentistas do país", acrescenta.

Luíza também comemora o fato de fazer dueto com Otto, que é grande referência em seu trabalho, na faixa "Terra-fogo vulcão". A canção é uma balada, meio brega, meio romântica, bastante envolvente e com guitarra de rock'n’roll. Um clipe com cenas quentes do encontro dirigido pela própria cantora em parceria com Flora Negri acompanha o lançamento e comprova a química vulcânica entre os artistas.

"Terramar" traz ainda outras três faixas: "Concha", uma ciranda moderna que exalta a força feminina, a magia e o mar; "Mãe", que tem o violoncelo de Morelenbaum para guiar os versos sobre as imperfeições maternas e a escultura "Love", do ucraniano Alexander Milov, como referência para o clipe; e “Indomável”, canção inspirada em um poema de Eucanaã Ferraz, em que a cantora se declara para um amor complexo, com destaque para o diálogo entre a percussão mágica de Paulo Santos - com instrumentos de tubo de PVC afinados - e as frases da guitarra de Catatau.

Ouça nas plataformas digitais: https://ala.fanlink.to/LuizaBoeTerramar

Sobre a cantora

Luíza nasceu nas montanhas mineiras, foi criada em Vitória, e mora atualmente no Rio. Ano passado, lançou seu primeiro disco autoral e despontou como um dos expoentes da nova MPB. Suas composições são automedicina para seus processos pessoais e abordam diferentes temas - para a artista, compor é uma jornada de cura. Na vida, traz doçura e uma determinação ímpar que contribuiu para traçar os caminhos do novo trabalho.


Foto: Flora Negri

"Em janeiro, bati na porta do estúdio do Kassin, me apresentei e mostrei, em áudios de celular, minhas composições que eu gostaria que fossem produzidas por ele. Tivemos um consenso imediato em relação à predominância da percussão e da voz como uma proposta estética; cello em ‘Mãe’ e ‘Indomável’ e guitarra para fazer contraponto à organicidade delicada dos sons", conta a cantora lembrando que enquanto gravava, nomes como Jorge Ben Jor, Marcos Valle, Frejat e Jeneci também frequentavam o estúdio de Kassin.

"Uma das coisas que me encantaram nas músicas da Luíza é que elas, de uma certa forma, parecem já existir por terem um ambiente mais tradicional. Isso é muito bom porque quando se ouve a primeira vez, você já está íntimo dessas músicas", afirma o produtor. "Outra coisa interessante é que as composições dela dão muitas possibilidades para diferentes ambientes estéticos. Isso contribuiu para misturar essa turma com a sonoridade da Luíza e fez com que o resultado se tornasse algo memorável", acredita Kassin.

Ficha Técnica

1) Concha

Luíza Boê letra, música e vocais
Manoel Cordeiro guitarra
Paulo Santos percussão
Kassin bumbo e sintetizador.

2) Mãe

Luíza Boê letra, música e vocais
Jaques Morelenbaum violoncelo
Paulo Santos percussão
Kassin baixo acústico.

3) Terra-fogo vulcão

Luíza Boê letra, música e vocais
Fernando Catatau guitarra
Domenico Lancellotti bateria
Kassin baixo e piano.

4) Indomável

Luíza Boê letra, música e vocais
Jaques Morelenbaum violoncelo
Fernando Catatau guitarra
Paulo Santos percussão e marimba de vidro
Kassin baixo acústico

 

Comment