No icon

Por: Redação

Teatro Bradesco SP recebe comédia Fulaninha e Dona Coisa, com Nathalia Dill

Em tour pelo Brasil, a comédia “Fulaninha e Dona Coisa”, que retrata através do humor as dificuldades da convivência diária entre patroa e empregada, tem única apresentação, nesta sexta-feira (23/11), no Teatro Bradesco, em São Paulo

Com Nathalia Dill e Vila Mello, espetáculo irá passar por sete teatros administrados pela Opus

“Todos temos na vida um lado Fulaninha e um lado Dona Coisa. Brincamos com isso quando as atrizes invertem de papel no palco”, detalha Daniel Herz, diretor da comédia “Fulaninha e Dona Coisa”, de Noemi Marinho, que faz turnê pelo Brasil.

“Fulaninha e Dona Coisa” retrata através do humor as dificuldades da convivência diária entre patroa e empregada. De um lado está Dona Coisa (Vilma Melo), uma mulher moderna, independente, que prefere manter certa distância em suas relações. Do outro está Fulaninha (Nathalia Dill), uma jovem com a cabeça cheia de sonhos que chega do interior para trabalhar como empregada doméstica e se envolve em inúmeras trapalhadas. “Fulaninha e Dona Coisa” fala das diferenças de origem e da relação entre duas pessoas, ao mesmo tempo, tão ricas e distintas. *Haverá substituição no elenco em algumas cidades.

“A possibilidade de emocionar o público dentro de uma comédia é algo quem me instiga e me interessa”, comenta Daniel Herz, que além de assinar a direção, também interpreta, nas 5 primeiras cidades, o papel de um técnico de telefone que se envolve com Fulaninha.

“Em um momento em que o país passou por transformações nos direitos trabalhistas dos empregados domésticos, a peça aparece como uma oportunidade de falar das recentes modificações, de maneira bem-humorada, sem deixar de ser informativa. Um espetáculo que fala das muitas possibilidades e ambiguidades que existem numa relação entre o personagem que oprime e o que é oprimido”, afirma o produtor Eduardo Barata.

“Como as mudanças de cena são muito rápidas resolvemos fazer uma brincadeira a partir do conceito de transformação”, conta Clívia Cohen, responsável pelos figurinos, que se transformam em múltiplos elementos e adereços, assim como a relação entre as duas personagens também vai se transformando. Leandro Castilho compôs vinhetas e trilhas que auxiliam nas transições de cenas.

“A música contribui bastante com o humor. Aproveitei ritmos bem brasileiros, como batucada de tamborim, cuíca e samba”, comenta Castilho. A cenografia de Fernando Melo da Costa, com algumas sugestões de elementos que compõe a casa de Dona Coisa, propõe um espaço de jogo cênico e com que cada espectador idealize uma casa diferente para Dona Coisa, através da imaginação. A iluminação é de Renato Machado.

A Vivo acredita que o teatro vai além do espetáculo e investe na cultura como elemento de transformação. Há 14 anos, por meio do Teatro Vivo, em São Paulo e de espetáculos com circulação nacional, buscamos proporcionar novas experiências culturais e ampliar nossa conexão com o público. Esse compromisso com as artes cênicas valoriza tanto atores consagrados como novos artistas em espetáculos por todo país.



Ficha Técnica:
Texto: Noemi Marinho
Direção: Daniel Herz
Idealização: Eduardo Barata
Cenário: Fernando Mello da Costa
Figurinos: Clívia Cohen
Iluminação: Renato Machado
Trilha sonora original: Leandro Castilho
Direção de produção: Elaine Moreira
Produção executiva e diretor de palco: Tom Pires

Elenco:
Fortaleza - Nathalia Dill, Claudia Ventura e Daniel Herz
Recife - Nathalia Dill, Vilma Melo e Daniel Herz
Porto Alegre - Nathalia Dill, Vilma Melo e Daniel Herz
Novo Hamburgo - Nathalia Dill, Vilma Melo e Daniel Herz
Rio de Janeiro - Nathalia Dill, Vilma Melo e Daniel Herz
São Paulo – Nathalia Dill, Vilma Melo e Leandro Castilho
Natal - Nathalia Dill, Vilma Melo e Leandro Castilho

Duração: 70 min.
Classificação: 12 anos

Comment